Foto: Divulgação

Após deixar o MBL, Carmelo Neto negocia com o Podemos de olho na disputa para vereador da Capital

Após deixar recentemente o Movimento Brasil Livre (MBL) por divergências com a cúpula nacional, Carmelo Neto sinaliza filiação ao Podemos. O jovem, com 18 anos, deve ser um dos 65 candidatos a vereadores de Fortaleza que a sigla quer lançar em 2020. “Já nos assegurou que vem pelo Podemos”, disse o presidente estadual Fernando Torres.

Podemos quer entrar com força em municípios cearenses em 2020

Com a 2ª maior bancada do Senado, o Podemos, do senador Eduardo Girão, mira um crescimento significativo nos municípios para o ano que vem. Na sexta (30), presidentes de 32 comissões provisórias no Ceará foram empossados. O objetivo é chegar a 60 até abril. A sigla que ter candidato próprio em 14 municípios, entre eles, Juazeiro do Norte.

Foto: Pedro França/Agência Senado

Senado fará sessão especial pelo centenário do Fortaleza Esporte Clube

O Senado Federal promove sessão especial, na quinta (17), para homenagear o centenário do Fortaleza Esporte Clube, campeão brasileiro da Série B no ano passado. A comemoração, solicitada pelo senador Eduardo Girão (Pode), será realizada no Plenário da Casa. Girão foi presidente do clube no acesso à Série B em 2017.

Senado discute uso medicinal da maconha; Girão é contra a proposta

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou, ontem, sugestão legislativa (SUG 6/2016) que propõe norma para uso medicinal da maconha (cannabis). Na sessão, houve embate entre o senador cearense Eduardo Girão (PODE), contrário à proposta, e a senadora Mara Gabrilli (PSDB/SP) que faz uso para tratamento.  A matéria vai tramitar no como projeto de lei.

Foto: Agência Senado

Sob relatoria de cearense, projeto que reduz benefícios de políticos avança no Senado

Os políticos que estão afastados dos cargos eletivos poderão perder regalias como pensão e plano de Saúde. Tramita no Senado, um projeto de iniciativa popular sob a relatoria do cearense Eduardo Girão (PODE) que pede o fim dos benefícios dos ex-governantes e ex-parlamentares. O texto já aprovado na Comissão de Direitos Humanos deve virar uma PEC.