-  

Deputados destinam emendas para a Saúde e atendem pedido do governador, diz Danilo Forte

Após discussão na Câmara, a bancada cearense atendeu ao pedido do governador Camilo Santana (PT), e destinou cerca de 90% da emenda parlamentar para custeio da Saúde no Ceará.  A informação é do deputado Danilo Forte (PSDB). Mais de R$ 100 milhões serão de administração direta do governo. Há também a verba enviada diretamente para as prefeituras.

  -  

Em reunião com bancada federal, Nelson Martins reforça pedido de destinação de R$ 120 milhões à Saúde no Ceará

O secretário Nelson Martins (Relações Institucionais) solicitou à bancada cearense na Congresso Nacional que, a pedido do governador Camilo Santana (PT), destine metade do valor de emendas coletivas à Saúde. Cerca de R$ 120 milhões seriam destinados à construção do Hospital Universitário do Ceará. A reunião ocorre desde o fim da tarde desta quarta-feira (24), em Brasília.

Foto: José Leomar
  -  

Divisão de emendas provoca divergência entre deputados na bancada cearense

O clima é de divergência na bancada cearense para definição das emendas de bancada – recursos no Orçamento Federal para Estado e municípios – marcada para hoje (24). O governador Camilo quer metade da verba para Saúde, mas, principalmente, deputados da oposição estão resistentes. O coordenador da bancada, Genecias Noronha (SD), tenta convencê-los.

Foto: Carol Curvello
  -  

Moses Rodrigues quer direcionar R$ 5 mi em emenda para compras de vacinas no Ceará

O deputado federal Moses Rodrigues (MDB-CE) anunciou que pretende destinar R$ 5 milhões de sua cota nas emendas de bancada para a compra de vacinas contra a Covid-19 pelo Estado. Por falta de imunizantes, a campanha de vacinação havia sido suspensa, em Fortaleza, no último fim de semana. O Brasil tem sofrido com a falta de doses da vacina.

Foto: Câmara dos Deputados
  -  

Após divergência, AJ destina boa parte das emendas ao Estado e discutirá alocação com o governador

O deputado federal AJ Albuquerque (PP) decidiu colocar R$ 2 milhões de sua quota nas emendas de bancada, metade pro Dnocs, outra parte para Funasa, além de R$100 mil para Embrapa. O restante das emendas dele irá para o Estado. “Vou definir com o governador onde irei colocar”, disse, ao mostrar que ficou superada a divergência no assunto.