-  

Eduardo Girão propõe que economia com cota parlamentar seja revertida para saúde e educação

O senador Eduardo Girão (Podemos) apresentou um projeto de lei para que os valores não gastos com a cota parlamentar sejam revertidos para outros fins. “Que outros parlamentares revisem suas ações e o impacto positivo que esse tipo de economia gera para o Brasil. O valor considerável poderia ser aplicado em áreas como Saúde e Educação’’, destacou.

 

  -  

Camilo Santana critica senador Eduardo Girão: “Está visando as eleições de 2022, buscando holofote”

O governador Camilo Santana (PT) criticou a conduta do senador Eduardo Girão (Podemos) na CPI da Covid. “É um verdadeiro representante do bolsonarismo, defensor do tratamento precoce. (…) Ele está visando as eleições de 2022, porque quer ser governador, está buscando holofote”, disse, em entrevista aos jornalistas Reinaldo Azevedo e Leandro Demori hoje (4). 

  -  

Em resposta a Roberto Cláudio, Girão diz ter apoiado empréstimo para Fortaleza e acompanhado verbas

O sen. Eduardo Girão (Pode), em resposta à acusação do ex-prefeito Roberto Cláudio (PDT) de não ter colaborado no combate à pandemia, disse ter votado pelo envio de R$ 1 bi em empréstimo para Fortaleza e acompanhado envio de R$ 2,9 bi de verba federal. “Quem acompanha nosso trabalho sabe da minha total independência (…) E que tanto faz ser prefeito A ou B para ter meu apoio ou não”.

  -  

Ex-prefeito Roberto Cláudio critica Eduardo Girão: “não mexeu uma palha” no combate à pandemia

Após tentativas do senador Eduardo Girão (Pode) de investigar a Prefeitura de Fortaleza na CPI da Covid, o ex-prefeito Roberto Cláudio (PDT) reagiu. “Não houve qualquer mobilização política do senador em apoio às medidas de isolamento social, à aquisição de insumos ou ao trabalho de assistência”, disse. “Concretamente, não mexeu uma palha”, concluiu.

Foto: Isanelle Nascimento
  -  

Eduardo Girão aciona STF para tentar impedir que Renan Calheiros seja relator da CPI da Covid

Em nova tentativa de tirar Renan Calheiros (MDB) da relatoria da CPI da Covid, o senador Eduardo Girão (Podemos), acompanhado de Jorginho Melo (PL) e Marcos Rogério (DEM), apresentou um mandado de segurança ao STF. Eles alegam que o emedebista tem conflito de interesse nas investigações, já que é pai de do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

  -  

Ciro Nogueira admite voto em Aziz, contrariando expectativas de Eduardo Girão e do Governo

Ao lado de Jorginho Mello (PL-SC) e Marcos Rogério (DEM-RO), Ciro Nogueira (PP-PI) era um dos votos “certos” dos governistas para Eduardo Girão (Podemos), que teve um voto a menos que o esperado na eleição da CPI da Covid. Se dirigindo ao presidente eleito Omar Aziz (PSD-AM), o piauiense admitiu: “Eu votei no senhor. O senhor me pediu, e vou entrar na minha vida pública e sair dela cumprindo a minha palavra”.

Foto: Reprodução
  -  

Sob tentativas de convencimento de Girão, senador Omar Aziz é eleito presidente da CPI da Covid

A chapa dos senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi eleita por 8 votos para comandar a CPI da Covid-19, contra 3 votos ao cearense Eduardo Girão (Podemos). A votação acontecia enquanto Girão ainda tentava convencer os colegas de que era a opção para dar “isenção” aos trabalhos. Renan Calheiros (MDB-AL), indicado a relator, respondeu que “não pode haver uma censura prévia”.

Foto: Reprodução
  -  

Girão reconhece que tem poucos votos e sugere “presidência dividida” na CPI da Covid

O senador Eduardo Girão (Podemos) admitiu ter poucas chances de vencer a eleição para presidente da CPI da Covid. Em coletiva, pela manhã,  disse: “Realmente, tenho poucos votos, conversei com muitos colegas”. Como último recurso, afirmou que vai tentar uma presidência “dividida” com Randolfe Rodrigues (Rede/AP). “Posso iniciar e ele terminar”, sugeriu.

  -  

CPI da Covid inicia trabalhos nesta terça-feira; presidente e relator serão escolhidos hoje

A partir das 10h desta terça, tem início os trabalhos da CPI da Covid no Senado. Serão escolhidos presidente, vice e relator da comissão que investigará a conduta da União e o uso de verbas federais na pandemia. Um dos candidatos ao comando do grupo é o senador Eduardo Girão (Podemos). Outro cearense que integra a comissão é Tasso Jereissati (PSDB).

Foto: Agência Senado
  -  

Eduardo Girão volta a defender convocação de Marco Aurélio Mello à CPI da Covid

O sen. Eduardo Girão (Podemos) voltou a defender a convocação do min. Marco Aurélio Mello, do STF, na CPI da Covid. Ele cobra resultados da medida que garantiu a estados e municípios autonomia na gestão da pandemia. “Se foi positivo, se foi negativo, se teríamos mais ou menos mortes (com poderes centralizados no governo federal)”, disse à CNN ontem.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
  -  

Para Eduardo Girão, há blindagem de governadores e prefeitos na CPI da Covid-19

Candidato à presidência da CPI da Covid-19, o senador Eduardo Girão (Podemos) critica a pauta de trabalho dos favoritos ao comando da comissão: Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Para ele, há uma blindagem a governadores e prefeitos. “O plano de trabalho do ‘acordão’ dedicou um paragrafozinho para estados e municípios. Isso não é justo”, diz.

Foto: Agência Senado
  -  

Eduardo Girão quer convocar ministro do STF e governadores do Nordeste como prioridade na CPI

O sen. Eduardo Girão (Podemos), em entrevista à TV Verdes Mares, hoje (21), elencou como prioridade para investigação na CPI da Covid a falta de oxigênio no Amazonas e a convocação dos governadores do Consórcio Nordeste e do min. Marco Aurélio Mello para explicar a decisão de tirar “responsabilidades do Governo Federal”. Girão disputa a presidência da CPI.

  -  

Senador Eduardo Girão oficializa candidatura a presidente da CPI da Covid

O senador Eduardo Girão (Podemos) encaminhou solicitação ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MDB), nesta segunda (19), na qual se candidata à presidência da CPI da Covid. “Não concordo com o acordão que vem sendo feito para o comando da comissão”, disse. Ao anunciar o registro, ele voltou a defender a investigação a estados e municípios na CPI.

Foto: Divulgação
  -  

“Tenho total independência do governo”, diz Eduardo Girão ao pleitear presidência de CPI da Covid

Com nome posto para pleitear a presidência da CPI da Covid, o senador Eduardo Girão (Podemos), em entrevista ao canal CNN Brasil no domingo (18), disse ter atuação independente do Governo Federal no Senado. “Eu tenho total independência, já mostrei isso na prática. Fui um dos articuladores para derrubada do decreto de armas”, disse o parlamentar.

  -  

“Estou 100% à disposição”, diz Eduardo Girão sobre comando da CPI da Covid-19 no Senado

O senador Eduardo Girão (Podemos) disse nesta sexta-feira (16), nas redes sociais, estar “100% à disposição” para ser relator ou presidente da CPI da Covid-19. “Estou pronto para colocar a bola debaixo do braço e bater esse pênalti decisivo para o Brasil”, escreveu. Segundo o portal Congresso em Foco, Omar Aziz (PSD-AM) deve ser o presidente e Renan Calheiros (MDB-AL), o relator.

Foto: Agência Senado
  -  

Podemos decide indicar Eduardo Girão para a CPI da Covid-19; Ceará deve ter dois membros no colegiado

O Podemos decidiu indicar o senador cearense Eduardo Girão para ocupar uma das duas vagas do partido na CPI da Covid-19 no Senado. Autor do pedido para que a comissão se voltasse também a governadores e prefeitos, ele celebrou a decisão de que o uso de recursos federais por estados e municípios seja investigado. Para Girão, isso tornará a CPI mais “justa”.

Foto: Pedro França/Agência Senado
  -  

Após articulação de Girão, Cid Gomes diz que nova CPI serve para “gerar confusão”

O senador Cid Gomes (PDT) disse que criar outra CPI serve para “gerar confusão” após Eduardo Girão (Podemos) articular assinaturas para uma comissão que investigue governadores e prefeitos. Uma CPI no Senado será aberta com foco apenas no Governo Federal, para apurar possíveis omissões no combate à pandemia. O assunto repercute em Brasília.

Foto: Pedro França/Agência Senado
  -  

Eduardo Girão reúne 33 assinaturas para ampliação da CPI da Covid-19 no Senado

O senador Eduardo Girão (Podemos) conseguiu 33 assinaturas para a instalação de uma CPI que investigue também estados e municípios no Senado. A medida fortalece o discurso de Jair Bolsonaro de que a comissão inicialmente proposta teria cunho de perseguição pessoal, e agora o foco poderá ser menor no Governo Federal. Girão chamou de “esdrúxula” a intervençã0 do STF no assunto.

Foto: Agência Senado
  -  

Girão afirma que faltam 9 assinaturas para incluir estados e municípios na CPI da Covid-19

Desde que o STF determinou a abertura da CPI da Covid-19 para investigar a conduta do Governo Federal no combate à pandemia, o senador Eduardo Girão (Pode) intensificou os trabalhos para recolher assinaturas e incluir também estados e municípios na investigação. Segundo informou à CNN Brasil, faltam nove assinaturas para atingir o número mínimo exigido, de 27.

  -  

Senador Eduardo Girão faz balanço de ações contra a pandemia e critica Governo do Ceará

O senador Eduardo Girão (Pode) fez um balanço das ações de combate à pandemia no Ceará em pronunciamento no Senado hoje (31). Ele exaltou o trabalho da iniciativa privada, com a campanha “Vai dar Certo”.  Girão, porém, criticou a conduta do Governo do Ceará no combate à crise e atribui ao Estado a culpa pela falta de medicamentos de intubação.