-  

Camilo vai ao STF para que Anvisa acelere liberação da Sputnik V; Ceará comprou 5,8 milhões de doses

O governador Camilo Santana (PT) informou nesta segunda-feira (12), que ajuizará ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Anvisa libere as 5,87 milhões de doses da vacina Sputnik V, compradas pelo Governo do Estado. O imunizante é 91,6% eficaz. “Iremos a todas as instâncias para que as vacinas cheguem o mais rápido possível”, disse.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

“É um absurdo que a Anvisa esteja retardando esse processo”, diz Camilo sobre liberação da Sputnik V

O governador Camilo Santana (PT) voltou a criticar a demora da Anvisa em aprovar a autorização para uso emergencial da vacina russa Sputnik V no Brasil. “É um absurdo que a Anvisa esteja retardando, lamentavelmente, esse processo”, disse. O petista ressaltou que o imunizante é utilizado em 58 países. O Ceará comprou 5,87 milhões de doses da vacina.

  -  

Em reunião com diretores da Anvisa, Camilo Santana pressiona pela liberação da vacina Sputnik V

Em encontro entre governadores e a diretoria da Anvisa, nesta terça-feira (6), o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), fez apelo à agência para que acelere a aprovação da vacina russa Sputnik V. O Ceará comprou 5,87 milhões de doses. “É inadmissível essa demora para aprovar a vacina, que já está sendo aplicada em dezenas de países”, disse.

Foto: Reprodução
  -  

Camilo se reúne com Anvisa para tratar de liberação da Sputnik V; Ceará comprou 5,8 milhões de doses

O governador Camilo Santana (PT) e outros governadores do País se reúnem com a Anvisa, na tarde desta terça-feira (6), para tratar da liberação do uso da vacina russa Sputnik V no Brasil. O Ceará adquiriu 5,8 milhões de doses do imunizante, mas há pendências na documentação enviada pela empresa representante da vacina no Brasil. Isso está atrasando a análise da Anvisa.

  -  

Senado discute distribuição de oxigênio a estados, e Anvisa cobra repasse de dados por empresas

Edital da Anvisa determina que empresas da cadeia de oxigênio repassem dados sobre demanda e produção às quartas-feiras. Até a manhã desta quinta, 32 das 47 empresas oficiadas cumpriram a determinação. A distribuição de oxigênio a alguns estados, dentre eles o Ceará, foi discutida na Comissão da Covid-19 no Senado.  A instalação de miniusinas nos hospitais é alternativa, disse Meiruze Freitas, diretora da Anvisa.

Foto: Reprodução