Foto: Fabiane de Paula

Ex-prefeito de Sobral diz que falhas em licitação foram da Secretaria da Educação

Em nota, o ex-prefeito Veveu Arruda disse que não foi notificado pelo TJCE. Ele pontuou que a licitação das sanduicheiras foi “integralmente na Secretaria Municipal de Educação” e que, à época, determinou a criação de comissão interna para apurar. A conclusão, diz ele,  foi de “ser de responsabilidade da Secretaria qualquer imprecisão ou atecnia”.

Justiça bloqueia bens de ex-prefeito de Sobral por superfaturamento de sanduicheiras

O Tribunal de Justiça do Ceará decretou a indisponibilidade de bens do ex-prefeito de Sobral, Veveu Arruda, no valor de R$ 60.812, equivalente ao dano ao erário no caso das sanduicheiras superfaturadas. O caso é de 2014, numa licitação na qual dez sanduicheiras e cinco batedeiras foram adquiridas pelo valor unitário de R$ 2.414,00 e R$ 1.261,00.

Foto: Eugênio Novaes/OAB

Em Fortaleza, presidente da OAB nacional tem encontro com Camilo Santana e com o presidente do TJCE

Cumprindo agenda em Fortaleza, nesta terça (1º), o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, tem encontro marcado com o governador Camilo Santana (PT) e o presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Washington Araújo. Santa Cruz vai anunciar, ainda, o Ceará como sede da Conferência Nacional da Mulher Advogada 2020.

Ricardo Alexandre Costa é o novo juiz auxiliar da Presidência do TJCE

O juiz Ricardo Alexandre Costa, presidente da Associação Cearense dos Magistrados, é o novo juiz auxiliar do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Washington Araújo. O magistrado chega para substituir o colega Luciano Rodrigues, convocado para substituir o desembargador aposentado Martônio Vasconcelos no pleno do TJCE.

Presidente do TJ reconhece acúmulo de processos e apresenta melhorias

“O Ceará tem comarca está a quase mil dias sem juiz. Isso causa um grande acúmulo de processos judiciais e essa nossa iniciativa é no sentido de resolver esse problema”.

Washington Araújo, presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJCE), reconhecendo o problema da falta de juízes e apresentando o “Programa Celeridade” que trouxe incremento de 37% no número de julgamentos na 1ª instância.