-  

“Só tem sentido a candidatura com desprendimento”, diz Tasso sobre campanha presidencial

Questionado se seria candidato à presidência em 2022, Tasso Jereissati (PSDB) reforçou que a legenda estuda a possibilidade. “Meu nome foi colocado como um articulador em função da vivência de ter um relacionamento com vários políticos. Só tem sentido a candidatura com desprendimento e visão do que é melhor para o país”, disse à TV Assembleia.

  -  

Tasso aponta negacionismo do Governo Federal e diz que CPI da Covid investigará possível conduta dolosa

O senador Tasso Jereissati (PSDB) defendeu que a CPI da Covid seja focada no Governo Federal. “Houve um negacionismo desde o primeiro momento, não aceitando a gravidade, até menosprezando”, disse à CNN. Segundo ele, a CPI investigará se houve intenção de atingir a imunidade de rebanho. “Se alguém acreditava e tentou implantar (…) pode ser considerado dolo”.

Foto: Agência Senado
  -  

CPI da Covid: cientistas, juristas e ministro da Saúde devem ser ouvidos com prioridade, projeta Tasso

O senador Tasso Jereissati (PSDB), membro da CPI da Covid-19, projeta que cientistas de diversas áreas, juristas e o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, devem estar entre as prioridades para a comissão que apura a conduta do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia. O tucano pondera, contudo, que as definições serão feitas pela CPI após o início dos trabalhos.

Foto: Agência Senado
  -  

Cresce articulação para que Tasso Jereissati seja membro titular da CPI da Covid

Por fazer parte dos críticos ao Governo Bolsonaro e ser determinante para formar maioria da oposição na CPI da Covid, cresce articulação para tornar Tasso Jereissati (PSDB) membro titular da comissão. Segundo o jornal O Globo, Tasso é preferência no partido, porém há impasses pela impossibilidade da presença do senador em sessões presenciais.

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
  -  

“Em nome do País e dos que ainda podem morrer, peço que o senhor renuncie”, apela Tasso a Ernesto Araújo

Em audiência no Senado, o chanceler Ernesto Araújo ouviu críticas do senador Tasso Jereissati (PSDB). O tucano disse que o ministro não tem condições de permanecer no cargo. “(Sua saída) não é para criar uma crise, é para acabar com a crise. Crise são 3 mil mortos por dia”, disse. “Somos pária internacional e sua conduta tem muito ou quase tudo a ver com isso”.

  -  

“Atrás daquele vozeirão havia um homem incrivelmente bom”, diz Tasso sobre Major Olímpio

O senador Tasso Jereissati (PSDB) prestou homenagens ao colega de Senado, senador Major Olímpio (PSL-SP), que morreu nesta quinta-feira (18), em decorrência da Covid-19. “Homem de princípios, ele nos deixa como lição a importância de nos mantermos íntegros e firmes […] atrás daquele vozeirão havia um homem incrivelmente bom”, escreveu o cearense.

Foto: Reprodução
  -  

Tasso distancia tucanos de Bolsonaro em 2022; não estarão juntos “de maneira alguma”

Adiantando o posicionamento do grupo do qual faz parte no PSDB, o senador Tasso Jereissati disse, em entrevista, nesta segunda (8), que o partido  “não vai estar com Bolsonaro de maneira alguma” em 2022. Disse ainda que a sigla responsabiliza o presidente “por medidas quase criminosas em relação ao combate ao Covid-19, em questões ambientais e de costumes”.

Foto: Agência Senado
  -  

“Poderíamos colocá-lo na lista”, diz Tasso sobre candidatura de Luciano Huck em 2022

O Senador Tasso Jereissati (PSD-CE) disse em entrevista nesta segunda (8), que considera Luciano Huck um potencial candidato à presidência em 2022. “É uma pessoa jovem e idealista, tem se esforçado em aprender […] é um candidato que poderíamos colocar nessa lista”, destacou. Tasso disse ainda que a prioridade do partido é o governador de São Paulo, João Dória.

  -  

Sob relatoria de Tasso, marco regulatório do saneamento deve ser votado dia 24 no Senado

O novo marco regulatório do saneamento básico no Brasil deverá ser votado na quarta (24). O senador cearense Tasso Jereissati (PSDB), relator da proposta, disse que o texto deve estar disponível para análise dos senadores ainda hoje (19). O anúncio da votação foi feito na quinta-feira (18) pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre.