-  

Divisão dos R$ 60 bilhões também gera divergências na Câmara

Inicialmente prevista em meio a meio, a divisão dos R$ 60 bilhões de auxílio do Governo Federal ficou em 60% para estados e 40% para municípios, pelo entendimento dos senadores de que os estados ofertam serviços de maior complexidade. A mudança não agradou a prefeitos e deputados ligados à causa municipalista fazem pressão por divisão igualitária.

Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
  -  

Mesmo com divergências, líder da oposição espera aprovar socorro a estados e municípios nesta segunda

A manhã tem sido movimentada entre deputados federais. A sessão da Câmara, prevista para as 11h, foi remarcada para 13h55. André Figueiredo (PDT), líder da oposição, tem três reuniões para tratar de mudanças ao projeto do Senado. “Congelar salários dos servidores é dar uma conta indevida a quem não pode pagar”, diz. A ideia é votar ainda hoje.