Foto: Fabiane de Paula

Ex-prefeito de Sobral diz que falhas em licitação foram da Secretaria da Educação

Em nota, o ex-prefeito Veveu Arruda disse que não foi notificado pelo TJCE. Ele pontuou que a licitação das sanduicheiras foi “integralmente na Secretaria Municipal de Educação” e que, à época, determinou a criação de comissão interna para apurar. A conclusão, diz ele,  foi de “ser de responsabilidade da Secretaria qualquer imprecisão ou atecnia”.

Justiça bloqueia bens de ex-prefeito de Sobral por superfaturamento de sanduicheiras

O Tribunal de Justiça do Ceará decretou a indisponibilidade de bens do ex-prefeito de Sobral, Veveu Arruda, no valor de R$ 60.812, equivalente ao dano ao erário no caso das sanduicheiras superfaturadas. O caso é de 2014, numa licitação na qual dez sanduicheiras e cinco batedeiras foram adquiridas pelo valor unitário de R$ 2.414,00 e R$ 1.261,00.

Foto: José Leomar

Ivo Gomes admite disputar a reeleição à Prefeitura de Sobral, mas pondera: ‘ainda é cedo’

Ao ser questionado se tentará a reeleição em 2020, o prefeito de Sobral Ivo Gomes (PDT) respondeu que será “normal”, mas diz que ainda é cedo. Ele participou de evento no Palácio da Abolição, nesta sexta (11). Ivo deve disputar o cargo, de novo, com o deputado Moses Rodrigues (MDB), que se licenciou da Câmara Federal para focar nas articulações.

Vereador acusado de estelionato é transferido do RN para Delegacia de Sobral

O vereador de Sobral Romário Araújo (SD), o Conselheiro Romário, chegou na manhã desta quinta (15) à delegacia da cidade. Foragido desde julho, acusado de estelionato, ele foi preso em Natal (RN) na sexta (9). O vereador está afastado da Câmara, sem remuneração. Enquanto isso, curtia pousadas e postava foto nas mídias. Acabou descoberto.

Faltou solidariedade: vereadores em lados opostos em Sobral

O partido Solidariedade está numa sinuca de bico na Câmara Municipal de Sobral. Elegeu três vereadores para serem oposição. Um deles pulou para a base aliada. É Romário Araújo, que está preso acusado de estelionato. E agora, o correligionário Giu Vasconcelos deve representar contra o colega na Comissão de Ética na Câmara. É a política no Interior.