Foto: Agência Senado

“Os canais de diálogo estão fechados”, diz senador Eduardo Girão

“Queremos evitar uma situação drástica, mas os canais de diálogo estão fechados”, afirmou Girão.

O senador Eduardo Girão (Podemos), que participou ontem de uma reunião com o governador Camilo Santana (PT), disse hoje, em coletiva de imprensa, que o grupo de senadores que participou do encontro não veio “negociar”, mas “buscar caminhos de diálogo”.

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Cid e Tasso pedem urgência na votação de empréstimos de US$ 239 milhões para o Ceará

Foram aprovados nesta terça (10) dois empréstimos destinados ao Ceará na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado. Um deles garante US$ 139,8 milhões para o Cinturão das Águas e o segundo, US$ 100 milhões para o projeto São José. Os senadores Cid Gomes (PDT) e Tasso Jereissati (PSDB) pediram urgência para votação no Plenário.

Foto: Agência Senado

Tasso Jereissati vota a favor de prisão em segunda instância na CCJ do Senado

O senador Tasso Jereissati (PSDB) foi um dos 22 parlamentares da CCJ que aprovaram o projeto que possibilita a prisão de condenados após segunda instância. Apenas Rogério Carvalho (PT) votou contra. Cid Gomes (PDT), que também é titular, não participou da votação. O substitutivo passará por nova votação no colegiado na quarta (11) antes de ir ao Plenário.

Foto: Isanelle Nascimento

‘Vamos chegar cedo para garantir quórum’, diz Eduardo Girão sobre votação de prisão em 2ª instância na CCJ

O projeto de lei do Senado, que visa autorizar prisão após condenação em 2º grau, deve ser votado na próxima terça (10) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Apoiador da pauta, o senador Eduardo Girão (Podemos) disse, hoje (8), durante manifestação favorável ao tema, que parlamentares de direita tentam garantir votos. “Vamos chegar cedo para garantir o quórum”, declarou.

A boa relação entre o senador cearense Tasso Jereissati e o ministro Paulo Guedes

Após a aprovação da reforma da Previdência no Senado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é só elogios ao senador cearense Tasso Jereissati (PSDB), relator da proposta que deve gerar economia de quase R$ 1 trillhão em 10 anos. Hoje (3), o ministro almoçou com a bancada de senadores tucanos, no gabinete do líder, Roberto Rocha.

Pré-sal: Câmara muda regra e estimativa de verba para o Ceará cai para R$ 506 milhões

“O governador Camilo participou da articulação e decidiu aceitar essas regras com os demais governadores. Se está ok para ele, que é o maior interessado, está ok para mim também”.

Cid Gomes (PDT) sobre mudanças nas regras de distribuição dos recursos da cessão onerosa do pré-sal. Pela regra, em estimativa, o Ceará cai de R$ 692 mi para R$ 506 mi.

Senadores não comparecem a reunião da bancada cearense

Os três senadores cearenses Cid Gomes (PDT), Tasso Jereissati (PSDB) e Eduardo Girão (PODE) não compareceram a segunda reunião da bancada federal para definir as emendas ao Orçamento. A única  mulher da bancada, deputada Luizianne Lins (PT), também esteve ausente nas negociações.

Em clima de tensão, bancada cearense inicia reunião para tentar acordo sobre emendas de bancada

Começou há pouco a reunião da bancada cearense no Congresso Nacional, a portas fechadas. Os parlamentares tentam construir um consenso em torno da definição das emendas de bancada. O valor é de R$ 250 milhões e há grande divergência.

Acusado por Cid Gomes de “achacador”, deputado vira réu no STF por corrupção passiva

Acusado pelo senador cearense Cid Gomes de “achacador”, o líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira (AL), vai responder a processo no STF por corrupção passiva. Ele é suspeito de ter recebido R$ 106 mil em propina em 2012, quando assessores foram flagrados no Aeroporto de Congonhas com a quantia. A ação põe mais lenha na fogueira das divergências.

Senador de oposição, Randolfe reconhece esforços na melhoria da reforma da Previdência

“Quero cumprimentar o senador Tasso por todos os esforços que tem feito para melhorar esse texto e para torná-lo, por mais difícil que seja, palatável, principalmente para os mais pobres”

Senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP), durante votação do relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB) à reforma da Previdência, no Senado.