Governador do Ceará defende reforma tributária e manutenção da renda mínima no Brasil

“Vamos ter um desafio enorme de retomamos a economia brasileira, não será diferente no Ceará”

Pontuou Camilo Santana (PT), no Seminário de Gestores Públicos, defendendo que seja feita reforma tributária que cobre ICMS no destino e não foque no consumo. Ele defendeu também que seja mantida a renda mínima para dar vida digna às pessoas e fortalecer a economia.

Foto: Divulgação

Governadores se reúnem com ministro da Economia, Paulo Guedes, em Brasília

Os governadores do País tiveram reunião, hoje, com o ministro da Economia, Paulo Guedes. O governador cearense, Camilo Santana (PT), está no encontro que deve tratar sobre impostos estaduais e reforma tributária. Desde a manhã, os gestores estaduais estão reunidos em Brasília tratando de pautas do interesse dos Estados.

Camilo diz aceitar discussão sobre impostos do combustível, mas cobra debate “sem factoides”

O governador Camilo Santana, por meio das redes sociais, se manifestou sobre a sugestão polêmica do presidente Jair Bolsonaro de “zerar impostos” dos combustíveis. Camilo disse ser a favor de uma discussão sobre a redistribuição de impostos no País, mas cobou um debate “sério e verdadeiro. Sem factoides”.

Confira a Coluna Poder, do Diário do Nordeste, sobre o assunto.

Deputados federais vão discutir reforma tributária na Assembleia Legislativa do Ceará

A discussão nacional sobre a reforma tributária vai desembarcar no Ceará na próxima sexta (25). O presidente da Comissão Especial que discute o tema, deputado Hildo Rocha (MDB-MA, e o relator, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), participam do debate, na AL-CE, a partir das 14h, acompanhados de deputados cearenses e de especialistas no tema.

Foto: Divulgação

Governadores se reúnem pelo Pacto Federativo e por mais recursos aos Estados

Chefes do Executivo dos Estados brasileiros, entre eles o governador Camilo Santana, estão reunidos, hoje (8), em Brasília, no 7° Fórum dos Governadores. Na reunião, os líderes estaduais vão debater o Pacto Federativo, reforma tributária e Fundeb, pautas que garantem mais recursos aos Estados. A cessão onerosa do pré-sal também é tema dos debates.

Foto: José Leomar

Deputado cearense aponta ‘jabuti’ que reduz tributação dos bancos na reforma tributária

O deputado federal cearense Mauro Filho (PDT) denomina de “jabuti” um dos pontos da Reforma Tributária que está prestes a serem discutida na Câmara e no Senado. Trata-se de um ponto que reduz a tributação dos bancos, retirando a incidência de PIS e Cofins. Ele fará um pronunciamento sobre o assunto amanhã no plenário da Câmara.

Foto: Camila Lima

Reforma tributária: PDT quer propor ‘imposto digital’

No âmbito das discussões da reforma tributária no Congresso Nacional, a bancada pedetista deve apresentar proposta de criação de um imposto que taxe grandes serviços digitais internacionais. O secretário de Planejamento do Estado e deputado federal licenciado, Mauro Filho, cita que outros países, como a França, já aprovaram a criação do chamado “digital tax”.

Foto: José Leomar

Roberto Cláudio teme que Reforma Tributária prejudique autonomia dos municípios

Primeiro gestor municipal a palestrar nesta manhã (13), Roberto Cláudio (PDT) criticou a possibilidade dos municípios perderem, com a Reforma Tributária, ingerência sobre ISS e IPTU como instrumento de autonomia de gestão. “Qual será o papel do municipalismo no futuro?”, questionou. As propostas de reforma, segundo ele, podem “matar de asfixia” o planejamento dos municípios.

Cearenses pretendem apresentar emendas à reforma tributária

Termina nesta quarta (11) o prazo para apresentação de emendas a uma das propostas da Reforma Tributária, que está sendo analisada na Câmara. Os deputados Pedro Bezerra (PTB) e André Figueiredo (PDT) devem apresentar sugestões à proposta. “Meu partido irá apresentar algumas emendas para que possamos discutir uma reforma justa para o Brasil”, diz André.

Foto: José Leomar

Mauro Filho pode voltar a Brasília para a reforma tributária; notícia agita os bastidores

Secretário de Planejamento, Mauro Filho se licenciou do mandato de deputado federal para assumir uma das principais pastas do governo Camilo, com a missão de apertar as contas. Mauro nem tirou o broche de deputado, mas já pode voltar a Brasília. Ele é um dos nomes do PDT para discutir a reforma tributária. “Ainda vou conversar com o governador”, diz.