Foto: Agência Senado

Tasso retoma texto original da reforma da Previdência para evitar questionamentos

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), relator da reforma da Previdência, decidiu retomar o texto da Câmara dos Deputados em relação a duas mudanças que havia proposto para evitar interpretações de que há alterações de mérito no novo texto, o que acarretaria uma nova votação do texto na Câmara. Assim, as mudanças propostas pelo senador, em relatório, serão apresentadas na PEC paralela.

Para Ciro, efeito da reforma da Previdência só a longo prazo e ainda relativo

“É um equivoco constatar que a reforma da Previdência, aprovada, vai desobstruir o caminho do desenvolvimento. Efeito fiscal só a longo prazo e relativo porque o problema raiz é desemprego em massa e informalidade”.

Ciro Gomes (PDT). Na quinta (29), ele proferiu palestra em comemoração aos 10 anos de jornalismo do colunista Adriano Nogueira.

Foto: Pedro França/Agência Senado

Cid Gomes apresenta 50 emendas ao projeto de Reforma da Previdência no Senado Federal

O senador Cid Gomes (PDT-CE) encaminhou 50 das 279 emendas apresentadas até esta quarta (28) à proposta da reforma da Previdência. Ele explica que as emendas foram resultado de encontros com representantes de associações, sindicatos e federações de todo o País. Cid tenta alterar as regras de transição para quem já está perto de se aposentar,  entre outros pontos.

Relatório de Tasso deve propor mudanças na pensão por morte e BPC

O relatório do senador Tasso Jereissati, a ser entregue logo mais ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, deve propor uma PEC paralela com três mudanças:

  • incluir estados e municípios na reforma – mas de forma autorizativa;
  • Modificar as regras da pensão por morte – torná-las mais brandas;
  • Mudar regramento do Benefício de Prestação Continuada (BPC).
Foto: Agência Senado

Tasso Jereissati entrega relatório da Previdência e deve propor mudanças

O senador Tasso Jereissati (PSDB), relator da reforma da Previdência, entrega, daqui a pouco, às 11h30, ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, o relatório final da proposta com mudanças ao texto aprovado na Câmara, mas em forma de PEC paralela. A proposta já pode ser votada amanhã na CCJ, a depender da decisão dos líderes partidários.

Foto: Agência Senado

Tasso diz que indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixada atrapalha reforma

Para o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), a indicação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada em Washington poderá atrapalhar o andamento da reforma da Previdência na Casa. A indicação ainda não foi oficializada por Bolsonaro, pai do deputado. “Desidratar, não sei, mas atrapalha, sim. Provavelmente, vai criar má vontade onde não existe”.

 

Guedes vai ao Senado discutir propostas para o pacto federativo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, encerrou, agora a pouco, uma reunião com Simone Tebet (MDB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ), e Tasso Jereissati (PSDB) relator da reforma da Previdência. Guedes vai ao Senado, dia 20, discutir propostas para modificar o Pacto Federativo, contrapartida para aprovar a reforma.

Para Tasso, reforma é urgente, mas não garante retomada imediata de empregos

“Não subestimemos a gravidade e a urgência da celeridade da votação da reforma da Previdência como essencial para a retomada dos empregos. Como relator, não posso dizer que sou convicto de que vão ser retomados imediatamente, porque não vão, mas nós vamos estancar uma doença grave”.

Tasso Jereissati, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, sobre a reforma da Previdência.

Aprovação da reforma da Previdência é emergencial diante de ‘doença fiscal’, diz Tasso na CAE

Na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, o cearense Tasso Jeireissati (PSDB) defendeu, nesta terça (13), a aprovação rápida da reforma da Previdência na Casa, mas admitiu que a proposta não é o único remédio capaz de curar o que chamou de “doença fiscal”. “Quanto mais demora esta reforma, mais amargos (são) os remédios que nós vamos ter que tomar”.

Senado define amanhã audiências públicas da reforma da Previdência

O Senado divulgou as datas prováveis do passo a passo da reforma da Previdência. Amanhã, serão definidas as audiências públicas, que serão realizadas entre os dias 19 e 23. No dia 28, deve ser apresentado o relatório. A votação na CCJ está prevista para 4 de setembro. As votações em 1º e 2º turno devem ocorrer até o final de setembro ou outubro.