-  

Capitão Wagner é o candidato com maior percentual de verba de campanha oriunda de pessoas físicas

O candidato à Prefeitura de Fortaleza Capitão Wagner (Pros) tem 47,32% da verba de campanha (R$ 1 milhão) oriunda de doações de pessoas físicas, sendo o postulante com maior arrecadação nesta modalidade. Dentre os doadores está o senador Eduardo Girão, com doação de R$ 750 mil, e o ex-vice-prefeito de Fortaleza, Gaudêncio Lucena, que doou R$ 100 mil.

Foto: José Leomar
  -  

Heitor Freire tem R$ 1 milhão em despesas a mais do que arrecadou para a campanha eleitoral

O candidato à Prefeitura de Fortaleza Heitor Freire (PSL) já contratou R$ 3.654.209,20 em despesas com a campanha. O valor é R$ 1,030 milhão maior do que o arrecadado, de acordo com a plataforma Divulgacand, do TSE. A maior parte do dinheiro foi empenhada em pagamento de serviços prestados por terceiros. Repasses dos diretórios estadual e nacional do partido são as principais fontes de arrecadação.

Foto: Isanelle Nascimento
  -  

Sarto Nogueira é o candidato que mais arrecadou verbas para campanha, com R$ 5 milhões

Sarto Nogueira, candidato à Prefeitura de Fortaleza pelo PDT, foi o postulante que mais arrecadou verbas para a campanha eleitoral. Os R$5.260.800,00 disponíveis são fruto de repasses da diretoria nacional do partido e de doações de empresários. Sarto já usou 51% das verbas (R$2.729.485,15), sendo o maior gasto com produção de programas de rádio e TV.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

Campanha de Renato Roseno à Prefeitura de Fortaleza recebe quase R$ 22 mil de financiamento coletivo

Na primeira remessa de recursos para a campanha eleitoral, a candidatura de Renato Roseno (Psol) à Prefeitura de Fortaleza recebeu R$ 21.997,69 de financiamento coletivo. A candidatura recebeu ainda outras quatro doações de pessoas físicas, que variou de R$ 500 a R$ 1.500,00. No total, a campanha soma R$ 28.318,20 em doações para custear a disputa.

Foto: Alessandra Castro
  -  

Campanha de Heitor Freire à Prefeitura de Fortaleza recebe R$ 450 mil de doação do PSL

A candidatura de Heitor Freire recebeu doação de R$ 450 mil do partido para custear as despesas de campanha. O PSL é um dos partidos, ao lado do PT, que mais deve receber verba para a campanha deste ano pela regra da fatia eleitoral. Os dois partidos foram os que mais elegeram deputados federais em 2018. É a primeira disputa de Freire à Prefeitura.

Foto: Alessandra Castro
  -  

PT doa R$ 450 mil à campanha de Luizianne Lins à Prefeitura de Fortaleza

A candidatura de Luizianne Lins à Prefeitura de Fortaleza recebeu doação de R$ 450 mil do PT para pagar as despesas da campanha. A ex-prefeita vai disputar o mandato pela quarta vez. A campanha da deputada no Ceará é vista como uma das prioridades do partido em âmbito nacional. Na primeira atualização do TSE, não havia doações de pessoas físicas.

Foto: Jl Rosa
  -  

Candidatura de Sarto à Prefeitura de Fortaleza soma R$ 180 mil em doações de pessoas físicas

A candidatura de Sarto à Prefeitura de Fortaleza recebeu R$ 180 mil para a disputa pela sucessão do prefeito Roberto Cláudio. A primeira remessa de recursos veio de pessoas físicas. O valor maior foi de R$ 50 mil e o menor de R$ 25 mil. Ao todo foram cinco doações. O candidato tem a maior coligação na disputa e deve receber apoio dos partidos.

Foto: Divulgação
  -  

PV doa R$ 627 mil para a campanha de Célio Studart

O Partido Verde, do candidato Célio Studart, formalizou doação de R$ 627.120,00 para custear a campanha à Prefeitura de Fortaleza. O deputado federal também recebeu uma doação de pessoa física no valor de R$ 5 mil. O partido de pouca expressividade nacionalmente aposta na primeira disputa do parlamentar à prefeitura da Capital cearense.

  -  

Campanha de Capitão Wagner recebe R$ 500 mil de doação do senador Eduardo Girão

A campanha do candidato à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner (Pros), recebeu R$ 500 mil de doação do senador Eduardo Girão (Podemos) para investir na disputa municipal. Wagner doou R$ 5 mil para a própria campanha. As candidaturas ficaram proibidas de receber recursos de empresas e agora recebem doações apenas de pessoas físicas.

Foto: Divulgação