Nova territorialização da Capital ainda não tem previsão de chegar à Câmara, dizem governistas

Com a elaboração do Plano Diretor ainda no início, a expectativa era de que o grande projeto a ser discutido na Câmara de Fortaleza neste segundo semestre seria a nova territorialização da Capital, que inclui aumento do número de Regionais. A entrega da Mensagem estava prevista para agosto, mas, segundo vereadores, a proposta continua no gabinete do prefeito Roberto Cláudio (PDT), sem expectativa de chegar à Casa.

Foto: Natinho Rodrigues

Prefeitura de Fortaleza quer criar medalha para homenagear bravura e heroísmo

A Prefeitura de Fortaleza enviou à Câmara Municipal projeto que cria a Medalha Dragão do Mar por Bravura e Feitos Heroicos. A comenda pretende homenagear servidores públicos. Caso aprovada, a medalha será conferida por ato do Poder Executivo. A primeira homenagem pode ser aos Bombeiros, pela atuação na tragédia do Edifício Andrea.

Foto: Fabiane de Paula

“Quero que eles se acertem, é o partido do presidente e ele precisa de tranquilidade”, diz Capitão Wagner sobre PSL

Eu estou torcendo para que se resolva e, por não ser integrante do partido, prefiro não me meter. Quero que eles se acertem, é o partido do presidente e ele precisa ter tranquilidade para conduzir o país”

Capitão Wagner (Pros) sobre a crise no PSL, partido que ele tenta articulação no Ceará para apoiá-lo na disputa à Prefeitura de Fortaleza em 2020

Câmara vai debater com a Prefeitura aplicação das multas na Lei de Inspeção Predial

Sobre a Lei de Inspeção Predial, o presidente da Câmara Municipal, Antônio Henrique (PDT), disse, hoje (17), que a Prefeitura de Fortaleza fiscaliza os prédios, mas de forma “educativa”. Segundo ele, 23 mil imóveis já foram fiscalizados. Segundo ele, a Câmara vai debater com o Executivo a aplicação das multas para tornar a fiscalização punitiva.

“O momento é de resgate às vítimas”, diz Roberto Cláudio ao chegar ao local do desabamento

O prefeito Roberto Cláudio já está no local do desabamento, acompanhando os trabalhos de resgate das vítimas. O chefe do Executivo, em sua primeira declaração à imprensa disse apenas que “o momento é de resgate às vítimas“.

Eleita pelo PT, ex-prefeita foi expulsa do partido no segundo ano de administração

Eleita pelo Partido dos Trabalhadores, Maria Luíza enfrentou insatisfação popular e entrou em conflito com o partido. Foi expulsa da legenda em 1987 e os petistas entregaram os cargos na administração municipal. Eleita no sistema atual, hoje ela critica o formato das eleições e compara a venda de produtos. Ela foi ainda deputada estadual e federal.

Foto: José Leomar

Por onde anda? Fora da política, Maria Luíza defende alternativa comunitária à humanidade

Maria Luíza Fontenele foi prefeita de Fortaleza entre 1986 e 1989, a 1ª mulher prefeita de uma Capital. Eleita pelo PT, venceu de forma surpreendente, mas teve a gestão marcadas por crises como a do lixo nas ruas. Hoje, aos 77 anos, ela é militante política e defende um modelo de organização que nega a democracia representativa e o capitalismo.

Freire cogita Alexandre Pereira como candidato à Prefeitura da Capital: “grande alternativa”

“Isso envolve decisões políticas mais complexas, porque ele é secretário do atual prefeito. Mas a gente tem clareza que é uma grande alternativa a Fortaleza”

Roberto Freire, presidente nacional do Cidadania, a respeito de uma possível candidatura à Prefeitura de Fortaleza, do secretário de Turismo, Alexandre Pereira, nas Eleições de 2020.

Foto: Natinho Rodrigues

Prefeitura vai lançar até edital de seleção para discussão do Plano Diretor; veja as regras

A Prefeitura de Fortaleza vai lançar até terça (1º) o edital para selecionar 15 representantes da sociedade civil que integrarão o Núcleo Gestor. Esse colegiado é o responsável pela revisão do Plano Diretor de Fortaleza, que vai planejar a cidade pelos próximos 10 anos. Há mais 15 membros do poder público.

Foto: Thiago Gadelha

Roberto Cláudio planeja a criação de uma Coordenadoria da Liberdade Religiosa

A Prefeitura de Fortaleza articula a criação de uma Coordenaria da Liberdade Religiosa. Em meio ao acirramento de questões ligadas à religiosidade, a ideia, segundo a gestão, é executar políticas que promovam a tolerância. O prefeito Roberto Cláudio (PDT) até consultou aliados da bancada da Bíblia sobre a ideia, como o deputado Apóstolo Luiz Henrique (PP).