Foto: Fabiane de Paula

Por onde anda? Ex-vice-governador Professor Pinheiro se dedica à pesquisa e à cátedra

“Não tenho mágoas, só alegrias por ter servido ao povo do Ceará”. A declaração é de Francisco Pinheiro, conhecido como Professor Pinheiro, ex-vice-governador do Ceará no primeiro mandato de Cid Gomes (2007-2010). Afastado da vida pública desde janeiro de 2015, hoje se dedica à sala de aula e à pesquisa no Departamento de História da UFC.

Orçamento participativo foi uma das contribuições de Pinheiro no governo

Integrante do Diretório Estadual do PT, no Ceará, Professor Pinheiro lembra com orgulho de ter coordenado a elaboração do orçamento participativo do Ceará para o período de 2008 a 2010. “O debate com a população começou ainda na campanha e 85% das propostas apresentadas pelos movimentos populares foram executadas pelo Governo do Ceará“, afirma.

“Ceará Colonial” é tema de pesquisa de Professor Pinheiro na UFC, após saída da vida pública

Vereador e vice-governador, Francisco Pinheiro terminou o último mandato eletivo na Assembleia Legislativa do Ceará, como deputado estadual. Hoje coordena, na UFC, projetos de transcrição de documentos do Ceará Colonial do Arquivo Histórico Ultramarino. Oito, de 22 livros sobre o assunto, já estão prontos.

Eleita pelo PT, ex-prefeita foi expulsa do partido no segundo ano de administração

Eleita pelo Partido dos Trabalhadores, Maria Luíza enfrentou insatisfação popular e entrou em conflito com o partido. Foi expulsa da legenda em 1987 e os petistas entregaram os cargos na administração municipal. Eleita no sistema atual, hoje ela critica o formato das eleições e compara a venda de produtos. Ela foi ainda deputada estadual e federal.

Foto: José Leomar

Por onde anda? Fora da política, Maria Luíza defende alternativa comunitária à humanidade

Maria Luíza Fontenele foi prefeita de Fortaleza entre 1986 e 1989, a 1ª mulher prefeita de uma Capital. Eleita pelo PT, venceu de forma surpreendente, mas teve a gestão marcadas por crises como a do lixo nas ruas. Hoje, aos 77 anos, ela é militante política e defende um modelo de organização que nega a democracia representativa e o capitalismo.

“Sigo confiando que tudo será esclarecido”, diz ex-vereador

O então vereador “Aonde É” foi preso em setembro de 2014 quando tentava receber o salário de um assessor em um banco de Fortaleza. Segundo o Ministério Público, “Aonde É” contratava assessores fantasmas para a Câmara Municipal e se apropriava da remuneração deles. O vereador ficou preso durante 41 dias. O processo segue sem julgamento.

Por onde anda? Cassado, ex-vereador “Aonde É” volta a entregar pizzas no Bom Jardim

O ex-vereador de Fortaleza, Antônio Farias de Sousa, o “Aonde É”, voltou à antiga profissão de entregador de pizzas no bairro Bom Jardim, enquanto aguarda o desfecho do processo que responde na Justiça. Eleito vereador em 2012, “Aonde É” teve o mandato cassado, acusado dos crimes de peculato e lavagem de dinheiro.

Foto: Arquivo

“Em 27 anos de vida pública, não tenho arrependimentos”, diz Cambraia

Natural de Senador Pompeu, Cambraia iniciou a vida pública como secretário de Finanças do então prefeito Juraci Magalhães, em 1990. Filiado ao PMDB, foi eleito prefeito de Fortaleza em 1996.  Na sequência foi eleito deputado federal por dois mandatos e, por fim, assumiu a presidência da Cegás por 6 anos. “Sou filiado ao PSB, mas sem militância”, conta.

Por onde anda: ex-prefeito da Capital, Antônio Cambraia não quer mais saber da política

Ex-prefeito de Fortaleza, secretário municipal e deputado federal por dois mandatos, o economista Antônio Cambraia deixou o cenário político cearense e reabriu, há dois anos, seu escritório especializado em investimentos. “Foram 27 anos de vida pública, agora quero tranquilidade e disponibilidade para estar com os meus três filhos e 10 netos”, diz.

 

 

Foto: Chico Lopes completa 80 anos nesta terça-feira (13)

Por onde anda? Com 37 anos de vida pública, Chico Lopes completa 80 anos

Ex-vereador, ex-deputado estadual e ex-deputado federal, Chico Lopes completa 80 anos nesta terça-feira (13). Em 1982, iniciou a carreira política conquistando o primeiro mandato pelo PMDB, que acolheu candidatos do ainda clandestino PCdoB. Longe dos holofotes desde que não foi reeleito em 2018, ele comemora o aniversário no bairro Benfica.