Foto: MEC/Divulgação

Sobral e Maracanaú vão sediar escolas cívico-militares em 2020

Sobral e Maracanaú foram selecionados pelo MEC para sediarem duas, das 54 escolas do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, em 2020. Serão 38 escolas estaduais e 16 municipais, em 23 estados e no Distrito Federal. Segundo o MEC, a escolha levou em conta a localidade, a partir de uma equação com variáveis com base em critérios técnicos.

Apenas dois cearenses participam de reunião com ministro da Educação sobre escolas cívico-militares

Dos 25 parlamentares da bancada cearense, os deputados Domingos Neto (PSD) e Aj Albuquerque (PP) foram os únicos  que participaram, nesta terça (5), da reunião com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para tratar sobre as escolas cívico-militares no Estado do Ceará, o único do Nordeste. O projeto será implantado nos municípios de Sobral, Maracanaú e Caucaia.

MEC libera mais de R$47 milhões para ensino superior no Ceará

O Ministério da Educação (MEC) liberou os recursos para as universidades e institutos do Ceará que estavam bloqueados em razão da Lei de Responsabilidade Fiscal.  Serão R$21,3 milhões para UFC, R$5,6 milhões para UNILAB,  R$3,9 milhões para UFCA e R$16,7 milhões ao IFCE. Os valores são para despesas de custeio das instituições.

Foto: Camila Lima

Após confusão sobre adesão do Estado a programa do MEC, deputado apaga postagem

O dep. André Fernandes apagou post no Instagram que veiculava a informação falsa de que Camilo Santana não aderiu às escolas cívico-militares do MEC. O ofício do Estado foi enviado na quarta (25). O prazo de adesão acabou dia 27. André disse que consultou o Ministério na sexta de manhã, mas o ofício chegou à tarde. O MEC divulgará lista oficial amanhã.

 

 

Termina na sexta-feira para estados e municípios aderirem ao modelo cívico-militar nas escolas

Estados e municípios têm até sexta-feira (27) para aderir ao modelo de escolas cívico-militar proposto pelo governo federal. A gestão compartilhada com civis e militares será implementada em 2020, em 54 escolas, com 500 a mil alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental ou médio. O governo quer implementar o programa em 216 escolas até 2023.

“Precisamos internacionalizar as novas ações”, promete reitor empossado da UFC

“A universidade brasileira precisa acordar para essa nova realidade do mercado de trabalho, precisamos dar aos nossos alunos novas e modernas habilidades para que estejam preparados para o futuro. Precisamos inovar, empreender e internacionalizar as novas ações”

Cândido Albuquerque, empossado reitor da UFC, nesta quinta, em Brasília