-  

Análise: geração de renda durante a pandemia é preocupação de prefeitos cearenses

Gestores municipais buscam meios de fomentar a geração de renda em um cenário de indefinição sobre o auxílio emergencial. Em Sobral, pretende-se abrir cerca de mil vagas de emprego para chefes de família. Em Granja, o foco é na contratação de 500 estagiários. Já em Fortaleza, o microcrédito é visto como um caminho. Leia análise.

Foto: Luiz Queiroz
  -  

Prefeitura de Sobral planeja contratar mil chefes de famílias para amenizar o fim do auxílio emergencial

O prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT),  enviou à Câmara Municipal do município um projeto por meio do qual pretende contratar mil chefes de família para prestar serviços à Prefeitura. Esta é uma das medidas para tentar reduzir os impactos da crise econômica e do fim do auxílio emergencial. Os contratos terão duração de um ano, sem exigência de qualificação.

Foto: José Leomar
  -  

Em ato no Curió, Paula Colares defende política de segurança baseada na geração de emprego

Em visita ao bairro Curió, a candidata da UP, Paula Colares, defendeu uma política de segurança pública baseada na geração de empregos e acesso aos serviços públicos de qualidade. No ato, a postulante lembrou os 5 anos da chacina de Messejana. “Se tivermos investimentos sociais, as desigualdades econômicas reduzirão e, consequentemente, a violência também”, disse.

Foto: Divulgação
  -  

Para Samuel Braga (Patriota), retomada das atividades econômicas no pós-pandemia é prioridade

Em entrevista à rádio Verdinha AM 810, nesta segunda-feira (26), o prefeiturável em Fortaleza Samuel Braga (Patriota) classificou a retomada da economia como prioridade numa possível gestão. “Em um dos primeiros atos de governo, nós iremos oferecer incentivos fiscais aos pequenos ou médios empresários que possam criar vagas de emprego”.

Foto: Helene Santos