-  

Sarto, Heitor Freire, Luizianne e Wagner recebem recursos milionários do Fundo Eleitoral

De acordo com a plataforma DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quatro dos 11 candidatos à Prefeitura de Fortaleza têm arrecadação milionária por meio dos fundos eleitoral e partidário. São eles: Sarto Nogueira (PDT), com R$ 4 milhões; Heitor Freire (PSL), com R$ 2,614 milhões; Luizianne Lins, com R$ 1,332 milhão; e Capitão Wagner (Pros), com R$ 1,12 milhão.

Foto: Thiago Gadelha e Kid Júnior
  -  

PSL no Ceará deverá receber R$ 8 milhões do fundo eleitoral

Dos R$ 199,4 milhões destinados ao PSL do Fundo Eleitoral, pelo menos, R$ 8 milhões serão enviados ao Ceará, segundo o presidente do partido no Estado e candidato a prefeito de Fortaleza, Heitor Freire. Esta semana está sendo decisiva para os diretórios nacionais definirem como e quanto vai distribuir da verba para os diretórios estaduais.

Foto: Fabiane de Paula
  -  

Fundo Eleitoral: “Não adianta achar que vai se fazer campanha sem recurso”, diz Domingos Neto

Em debate no Conexão SVM em Casa, o deputado federal Domingos Neto (PSD) defendeu o uso do dinheiro público do Fundo Eleitoral para o uso dos recursos nas campanhas. A cifra chega a R$ 2 bilhões. Ao citar a proibição das doações das empresas pelo Supremo Tribunal Federal em 2015, o parlamentar abriu discussão sobre outras formas de financiamento.

  -  

Maioria dos parlamentares cearenses a favor do aumento do Fundo Eleitoral

Os congressistas derrubaram o veto do presidente Jair Bolsonaro que permitia aumentar o fundo eleitoral. O valor será estipulado na Lei Orçamentária Anual 2020 e pode chegar a R$ 4 bilhões. Cid Gomes (PDT) e Tasso Jereissati (PSDB) votaram pela derrubada, enquanto Eduardo Girão (Pode) se posicionou a favor do veto. Entre os deputados federais, apenas Capitão Wagner (PROS), Roberto Pessoa (PSDB) e Célio Studart (PV) mantiveram o veto.

 

Foto: Agência Senado
  -  

Capitão Wagner quer garantia de boa fatia do fundo eleitoral do DEM para sair do Pros

O impasse na ida do deputado Capitão Wagner para o DEM gira em torno do fundo eleitoral para a campanha dele à Prefeitura de Fortaleza em 2020. No Pros, há a garantia de uma boa fatia. Já o DEM vai ter que bancar muitas candidaturas no País. Capitão também quer o comando do DEM no Ceará, hoje, de Chiquinho Feitosa. Veja a articulação.

  -  

Senado faz acordo e derruba aumento do fundo eleitoral para Eleição 2020; projeto volta à Câmara

Após ampla repercussão, o Senado fez acordo para evitar que o fundo eleitoral tenha acréscimo de dinheiro público para o ano que vem. Após o acordo, a CCJ aprovou o projeto, mas com muitas modificações. A matéria, que garante apenas a manutenção do valor de R$ 1,7 bilhão para as campanhas no próximo ano, passou também no plenário e volta à Câmara.

  -  

Presidente do Senado recua e retira projeto das regras eleitorais da pauta do plenário

A  falta de acordo entre líderes fez o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), retirar da pauta do plenário do Senado, o projeto que modifica as regras eleitorais, entre elas, um aumento do fundo eleitoral. O tema volta para a CCJ. O senador cearense Cid Gomes (PDT) defende a votação só de temas diretamente ligados a Eleição 2020. Poucos.