-  

No Twitter, Camilo e Felipe Neto rebatem publicação compartilhada por Eduardo Bolsonaro sobre o Ceará

No Twitter, o governador Camilo Santana respondeu ao youtuber Felipe Neto nesta quarta-feira (24). Ambos rebatem publicação compartilhada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) que aponta o envio de vacinas ao Ceará como resultado de esforços apenas do Governo Federal. “Além da tragédia sanitária que vivemos, há uma outra rede trágica especializada em espalhar mentiras”, disse Camilo.

Foto: Fabiane de Paula
  -  

Camilo nega que irá suspender atividades essenciais e critica produção de informações falsas

O governador Camilo Santana (PT) usou as redes sociais, nesta terça-feira (16), para negar que pretende decretar suspensão das atividades essenciais. “Fico impressionado com essa capacidade de produzir fake news, como tem pessoas de uma maldade enorme”, disse. “Tenho dado transparência a todos os atos, qualquer medida estará nas minhas redes sociais oficiais”, acrescentou.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em Fortaleza para investigar disseminação de notícias falsas

Polícia Federal (PF) cumpriu quatro mandados de busca e apreensão no Ceará. A operação, realizada nesta quinta-feira (26), apura indícios de que um grupo estaria promovendo a disseminação de notícias falsas contra um candidato a prefeito de Cascavel. Três mandados foram expedidos para alvos lá mesmo em Cascavel e Fortaleza. Foram apreendidos documentos, celulares e computadores.

  -  

Camilo Santana alerta para fake news sobre lockdown: “Esse vídeo foi feito em 19 de março”

O governador Camilo Santana (PT) divulgou nota hoje (21) desmentindo determinação de lockdown atual no Ceará. Circula nas redes sociais uma gravação de 19 de março que prevê a medida entre os dias 20 e 29 daquele mês. “Mais uma vez usam as redes sociais para tentar enganar as pessoas, principalmente em véspera de eleição“, escreveu Camilo.

Foto: Reprodução
  -  

Em site de campanha lançado nesta terça, Capitão Wagner (Pros) nega liderar motim no Ceará

Em site lançado nesta terça-feira (20), Capitão Wagner (Pros) rebateu posição do governador sobre a participação dele no motim da PM. Na semana passada, o governador afirmou que o ex-capitão liderou a paralisação. “Capitão Wagner não tinha nenhum motivo para desejar uma paralisação de policiais, especialmente em ano eleitoral”, diz a nota do site.

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
  -  

Luizianne pede à Justiça retirada de fake news que insinua união entre PT e bolsonaristas em Fortaleza

A candidata à prefeitura de Fortaleza Luizianne Lins (PT) pediu à Justiça a retirada de matéria publicada por um blog que inventa uma união entre o seu partido e um “candidato bolsonarista”. A Justiça Eleitoral decidiu que a postagem é “inverídica” e deve ser excluída imediatamente, sob pena de multa de R$ 1.500 por hora.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

Segurança nas eleições: PF tem equipamentos para identificar origem de notícias falsas, diz Ministério da Segurança

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, afirmou que a Polícia Federal tem instrumentos para identificar disseminadores de notícias falsas nestas eleições. Ele disse ainda que os estados ajudaram a localizar onde há mais perigo de ocorrências de crimes eleitorais e citou boca de urna e compra de votos como os mais comuns. Leia mais.

Foto: Agência Brasil
  -  

Senador cearense quer adiamento de votação de projeto contra fake news

O senador Eduardo Girão (Podemos) defendeu, em pronunciamento nesta quarta-feira (24), o adiamento da votação do projeto de lei que prevê regras de combate às fake news. A matéria está na pauta de votação da sessão do Senado desta quinta (25). Segundo Girão, embora importante, a proposta tem que ser mais discutida pelos parlamentares.

  -  

Senador Eduardo Girão aponta riscos do projeto de lei de combate à disseminação de fake news

“É uma reação do Congresso Nacional às fake news e, se aprovada, lá na frente, podemos ter a nossa liberdade de expressão prejudicada. (…) Não é através da lei da mordaça que vamos resolver essa situação”

Senador Eduardo Girão (Podemos), sobre a votação da proposta que visa instituir a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet, prevista para esta terça-feira (2) no Senado.

Foto: Pedro França/Agência Senado
  -  

Coronavírus: Sarto critica informação falsa compartilhada por Bolsonaro: ‘é um absurdo’

“Hoje, a própria presidência da República compartilhou uma fake news do Ceará que foi tirada do ar pelo Instagram. Isso é absurdo. Nós não podemos nos prestar ao papel de compartilhar uma informação sem checar, sabendo que não é verdade”

Deputado José Sarto (PDT), presidente da Assembleia, em live com o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT), sobre a divulgação de fake news relacionada à pandemia no Ceará compartilhada por Bolsonaro.

  -  

Líder do Governo na Assembleia apresenta moção de apoio e repudia ataque com fake news ao secretário da Saúde

“É inquestionável a competência e a experiência profissional do titular da saúde do nosso estado, sendo uma figura respeitada e reconhecida pela classe médica”

O líder do Governo Estadual na Assembleia, deputado Júlio César Filho (Cidadania), apresentou moção de apoio ao secretário da Saúde, Dr. Cabeto, na qual repudia ataques com fake news contra o titular da Sesa.

Foto: José Leomar
  -  

Procuradoria-Geral do Estado trabalha para aperfeiçoar projeto que estabelece multa para fake news

“A Lei está, neste momento, em processo de regulamentação, portanto aberta para ouvir as ponderações das instituições sociais, notadamente das jornalísticas”.

Élcio Batista, secretário-chefe da Casa Civil, sobre projeto que pune divulgação de fake news, aprovado na AL-CE e hoje na PGE, que tenta definir critérios questionados por entidades de imprensa.

 

 

Foto: José Leomar
  -  

Multa pretende punir pessoas que espalham notícias falsas de forma “maldosa”, diz Augusta Brito

“Essa proposição vai ser um instrumento a mais para os órgãos competentes poderem investigar, dando o contraditório, para punir as pessoas que fazem isso de forma maldosa, para prejudicar, especialmente, as pessoas que não tem como checar informações verdadeiras”.

Augusta Brito, deputada estadual (PCdoB), autora do projeto que multa quem espalhar fake news sobre pandemia.

  -  

André Fernandes chama de “nojenta” proposta de combate a fake news durante a pandemia

André Fernandes (PSL) não gostou da proposta da colega Augusta Brito (PCdoB), que estabelece multa para quem espalhar notícias falsas durante período de pandemia. O deputado afirmou que o projeto fere a liberdade de expressão e é parte de uma “ditadura”. Em reunião da CCJ, ele chegou a chamar a proposta de “nojenta”.

  -  

Luizianne se torna titular na CPI Mista das Fake News

A deputada federal Luizianne Lins (PT) será titular na CPI Mista que vai investigar “fake news” e outros crimes cibernéticos. A petista foi indicada inicialmente como suplente. A comissão foi instalada hoje e tem também, como integrante do Ceará, o senador Eduardo Girão (Podemos). O presidente da CPI é o senador Angelo Coronel (PSD-BA).

Foto: Câmara dos Deputados
  -  

Deputado aponta “fake news” em informações sobre educação infantil na Capital

O deputado Queiroz Filho (PDT) puxou a discussão do dia na Assembleia: a circulação de uma informação sobre suposta cartilha de educação sexual na rede pública de Fortaleza. O parlamentar afirmou tratar-se de uma “fake news”. “Um absurdo colocar em xeque o trabalho sério de cerca de quatro mil professores da rede pública”, disse.

  -  

Girão e Luizianne integram CPMI que vai investigar ‘fake news’ nas Eleições de 2018

Será instalada na quarta (4) a CPMI das Fake News. Senadores e deputados vão investigar a criação de perfis falsos para influenciar as Eleições de 2018 e a veiculação de notícias falsas. Do Ceará, o senador Eduardo Girão (Podemos) é titular e a deputada Luizianne Lins (PT) é suplente. Presidente e relator serão escolhidos na ocasião.

Foto: Agência Senado