-  

Ao assumir entidade do Nordeste, Ricardo Cavalcante volta olhar para o desenvolvimento regional

Atual presidente da Fiec, o empresário Ricardo Cavalcante toma posse nesta segunda (22) no comando da Associação Nordeste Forte. À frente da entidade pelos próximos dois anos, ele passa a olhar também para o desenvolvimento da Região. Segundo Ricardo, a missão será “aproveitar o potencial criativo e inovador da região” e melhorar ao ambiente de negócios.

 

 

Foto: Fabiane de Paula
  -  

Análise: danos ao setor produtivo impede ‘lockdown’ no Ceará, apesar de maiores restrições

O governador Camilo Santana anunciou nesta quarta-feira(17) medidas mais rígidas para tentar conter propagação do coronavírus, após reunião do comitê estadual de enfrentamento à Covid-19. O que parece impedir o gestor de decretar ‘lockdown’ é o cuidado com o setor produtivo, que já vem sofrendo com a recessão econômica. Leia análise de Inácio Aguiar.

  -  

Análise: Sarto inicia debate com secretários sobre as prioridades para os 100 primeiros dias de gestão

No primeiro dia útil do ano, Sarto Nogueira (PDT) conversou com seu secretariado sobre os 100 primeiros dias de gestão. As prioridades, além da vacinação contra a Covid-19, o retorno do ensino público presencial e a recuperação econômica, serão a nova territorialização da Capital e a continuidade de obras. Leia análise de Inácio Aguiar.

Foto: Divulgação
  -  

Análise: redução de desigualdades e dos efeitos da pandemia será desafio na gestão Sarto

Empossado prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira (PDT) sinalizou, no dia 1º, suas prioridades para os próximos anos na Capital. Para ele, essencial, agora, é garantir o retorno seguro às aulas presenciais na rede municipal, a vacinação para os fortalezenses e a recuperação econômica. A longo prazo é a redução das desigualdades. Leia análise de Inácio Aguiar.

  -  

Para Samuel Braga (Patriota), retomada das atividades econômicas no pós-pandemia é prioridade

Em entrevista à rádio Verdinha AM 810, nesta segunda-feira (26), o prefeiturável em Fortaleza Samuel Braga (Patriota) classificou a retomada da economia como prioridade numa possível gestão. “Em um dos primeiros atos de governo, nós iremos oferecer incentivos fiscais aos pequenos ou médios empresários que possam criar vagas de emprego”.

Foto: Helene Santos
  -  

Heitor Férrer propõe diálogo para resolver disputa entre comércios e vendedores informais no Centro

Heitor Férrer (SD) participou de caminhada pelas ruas do Centro na tarde de hoje e abordou o impasse entre os comércios formais e os ambulantes. Ele disse que apesar de uma “concorrência desleal”, é necessário um olhar sensível do gestor e o diálogo com as instâncias envolvidas. “Desempregar quem ganha o pão com essa atividade, é levá-los à marginalidade“.

Foto: Kid Júnior
  -  

Luizianne defende que recuperar economia e empregos deve ser prioridade de futuro gestor

Candidata pelo PT, Luizianne Lins participou de reunião com o Sindicato dos Comerciários na tarde desta quarta (7). No encontro, recebeu demandas da categoria e apresentou propostas para o setor. Disse ainda que, com a pandemia, será preciso “reconstruir a economia e recuperar empregos”. Acesso a crédito para empreendedores é uma das propostas.

Foto: Camila Lima
  -  

Com camisa do Ceará, Bolsonaro diz que País está à beira da recessão

Vestido com a camisa do Ceará Sporting Club, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) postou fotos nas redes sociais nesta manhã. Em sua conta no Instagram, ele disse que o País está “na beira da recessão”, devido à pandemia. “Sempre disse que o efeito colateral do combate ao vírus não poderia ser pior que o próprio vírus”, escreveu.

  -  

Camilo Santana deve anunciar pacote de medidas de apoio a empresas cearenses

“Estaremos anunciando, nesta semana, uma série de medidas de apoio às empresas cearenses”

Afirmou o gov. Camilo Santana (PT), hoje, durante o Seminário de Gestores Públicos. As medidas serão na área tributária, voltadas para simplificação e desburocratização. A expectativa é de que o governo anuncie, posteriormente, pacote de auxílio econômico para as empresas.

  -  

Em live, Antônio Henrique e Sarto prestam contas e reforçam isolamento social

Os presidentes da Câmara de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT), e da Assembleia Legislativa, José Sarto (PDT), fizeram uma live, hoje, para apresentar os trabalhos desenvolvidos contra a Covid-19 e reforçaram a manutenção do isolamento social. “Defunto só quem ressuscita é Deus. A economia, mesmo com essa queda enorme, nós vamos recuperar“, destacou Sarto.

  -  

“No news is good news”: presidente do BNB nega rumores sobre saída do cargo

Romildo Rolim, servidor de carreira, tem um trabalho reconhecido no comando do Banco do Nordeste (BNB). Desde o início do governo, se especula a saída dele. Nesta semana houve novos rumores, que ele nega. “Tem uma expressão em ingles que diz: ‘no news is good news'”, diz. A expressão corresponde a algo como: se não há notícias no momento, é um bom sinal.

  -  

“Não é verdade mesmo?”, diz Guedes sobre fala de Bolsonaro a respeito da esposa de Macron

O ministro Paulo Guedes sugeriu, em Fortaleza, que a esposa do presidente da França, Emmanuel Macron, “é feia mesmo”. O ministro arrancou risos da plateia de empresários ao comentar fatos que ele considera sem relevância do noticiário nacional. Bolsonaro não mudará o seu estilo e nem a mídia mudará, prosseguiu.

  -  

Guedes diz que governo federal vai acelerar processo de privatizações

“Qual a dúvida de privatizar os Correios? Lá nasceu o mensalão. Ninguém escreve mais cartas, hoje”.

Paulo Guedes, ministro da Economia, ao dizer que o governo vai acelerar o processo de privatizações. Segundo ele, está “demorando demais” a efetivação da venda de empresas públicas. Os controles públicos são excessivos, diz ele.

Foto: Kid Júnior
  -  

“Brasil é democracia vibrante”, diz Paulo Guedes em Fortaleza

O ministro da Economia, Paulo Guedes, está proferindo palestra a empresários, neste momento, em Fortaleza. O ministro fala sobre o novo momento do País e do que considerou de “transição” do modelo social democrata para democracia liberal. E, indiretamente, minimizou críticas externas ao País. “Brasil é uma democracia vibrante”, diz.