-  

Sob relatoria de cearense, projeto que reduz benefícios de políticos avança no Senado

Os políticos que estão afastados dos cargos eletivos poderão perder regalias como pensão e plano de Saúde. Tramita no Senado, um projeto de iniciativa popular sob a relatoria do cearense Eduardo Girão (PODE) que pede o fim dos benefícios dos ex-governantes e ex-parlamentares. O texto já aprovado na Comissão de Direitos Humanos deve virar uma PEC.

Foto: Agência Senado
  -  

Após troca de farpas entre Camilo e Capitão Wagner, Eduardo Girão critica governador

“O Ceará detém o vergonhoso título de campeão de mortes violentas. O governador diz que o aumento de assassinatos não é responsabilidade dele. Em quem ele vai colocar a culpa por sermos também o campeão mundial de mortes por milhão da Covid-19?”

Senador Eduardo Girão (Podemos), no Twitter, nesta terça-feira, criticando o governador Camilo Santana (PT) após o gestor trocar farpas com Capitão Wagner (Pros).

Senador Eduardo Gião
Foto: Pedro França/Agência Senado
  -  

Senador cearense Eduardo Girão é o segundo maior doador de campanha do Brasil

Eduardo Girão (Podemos) é, atualmente, o segundo maior doador de campanha do País. Dos R$ 600 mil dados por ele, R$ 500 mil foram para Capitão Wagner (Pros). Emília Pessoa (PSDB), de Caucaia, R$ 40 mil. Para vereador, Sgt. Reginauro (Pros), Plauto de Lima (Podemos) e Danilo Lopes (Podemos) receberam R$ 30 mil, R$ 20 mil e R$ 10 mil, respectivamente.

Foto: Fabiane de Paula
  -  

Campanha de Capitão Wagner recebe R$ 500 mil de doação do senador Eduardo Girão

A campanha do candidato à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner (Pros), recebeu R$ 500 mil de doação do senador Eduardo Girão (Podemos) para investir na disputa municipal. Wagner doou R$ 5 mil para a própria campanha. As candidaturas ficaram proibidas de receber recursos de empresas e agora recebem doações apenas de pessoas físicas.

Foto: Divulgação
  -  

Senador Eduardo Girão sobre campanha: “Será uma luta de Davi contra Golias”

Coordenador de campanha da chapa liderada por Capitão Wagner (Pros), o senador Eduardo Girão (Podemos) comparou a campanha deste ano à luta de Davi contra Golias. “É uma Fortaleza que precisa ser libertada e renovada. O ciclo está chegando ao fim. É um desejo do povo cearense. Agora, é uma luta de Davi contra Golias, e a nossa pedra para derrubar esse gigante é o bem e a verdade” concluiu.

Foto: Fabiane de Paula
  -  

Eduardo Girão defende voto aberto para escolha do novo presidente do Senado Federal

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) defende votação aberta para a escolha da Mesa diretora do Senado, inclusive o presidente. Ele assinou uma requerimento de urgência para apreciação de um projeto que trata do assunto. A próxima eleição ocorrerá em fevereiro de 2021, quando Davi Alcolumbre tenta meios jurídicos para viabilizar a reeleição.

Eduardo Girão
Foto: Agência Senado
  -  

Executiva Estadual intervém e anula decisão do PDT de Juazeiro de apoiar Glêdson Bezerra

A Executiva Estadual do PDT anulou, em reunião nesta manhã (16), a decisão do diretório municipal do partido em Juazeiro do Norte de declarar coligação majoritária com o Podemos, do candidato Glêdson Bezerra. O movimento ocorreu na noite de terça (15). O partido negou legenda a Gilmar Bender e definiu apoio à reeleição de Arnon Bezerra (PTB).

Foto: Lucas Barbosa
  -  

Eduardo Girão é relator de projeto que pode revogar privilégios de ex-presidentes e ex-governadores

O senador Eduardo Girão (Podemos) é o relator de projeto aprovado na Comissão de Direitos Humanos no início do mês, que sugere a revogação de privilégios concedidos a ex-presidentes da República e ex-governadores, como carro oficial e seguranças. Girão ampliou o alcance da medida para ex-políticos. O projeto pode se transformar em Emenda à Constituição.

Foto: Plenário do Senado durante segunda reunião preparatória destinada à eleição do presidente do Senado Federal para 56ª Legislatura. Em pronunciamento, senador Eduardo Girão (Pros-CE). Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
  -  

Tasso Jereissati propõe criação de benefício infantil com foco na primeira infância

O sen. Tasso Jereissati (PSDB) apresentou uma PEC que prevê a criação do Benefício Universal Infantil – um programa para atender famílias com crianças de até 14 anos -, mais especificamente aquelas com idade de zero a seis anos. O texto permite a integração parcial ou total com outros programas e teria verba oriunda da revisão de benefícios fiscais.

Foto: Agência Senado
  -  

“Os psicopatas que maltratam animais não têm medo de serem punidos. Isso vai mudar”, diz Célio Studart após nova lei

“Nossa legislação é muito branda e não coíbe esse tipo de crime. Os psicopatas que maltratam animais não têm medo de serem punidos e, por isso, temos essa quantidade absurda de animais agredidos, abandonados entre outros. Isso vai mudar com a aprovação de uma lei mais severa”

Deputado federal Célio Studart (PV), presidente da comissão especial da Câmara que debateu o Projeto de Lei 1095/19 que endurece que aumenta pena para maus-tratos contra cães e gatos. A medida foi aprovada pelo Senado e vai à sanção presidencial.

  -  

‘Vai beneficiar mais de 10 mi de pessoas’, diz Girão sobre aprovação de linha de crédito para profissionais liberais

Projeto de lei de autoria do senador Eduardo Girão (Podemos) que cria uma linha de crédito de até R$ 100 mil para profissionais liberais foi aprovado na madrugada desta quinta-feira (30) na Câmara dos Deputados. A medida, que já havia sido aprovada no Senado, segue para sanção. “Foi uma vitória do bom senso. Vai beneficiar mais de 10 milhões de pessoas das mais diversas categorias”, destacou.

  -  

“Votei nele e tenho orgulho de ter apoiado”, afirma Heitor Freire sobre ruptura com Bolsonaro

“Eu sou um apoiador de Jair Bolsonaro. Votei nele e tenho orgulho de ter apoiado. (…) Ele mesmo disse que não estava apoiando ninguém. E, até mesmo quando ele citou Fortaleza, disse ‘ah, tem um capitão lá’. O Capitão (também) não utiliza o nome dele”.

Heitor Freire (PSL), em entrevista ao PontoPoder Eleições, falou da relação com o presidente Jair Bolsonaro e aproveitou para minimizar o apoio dele a Capitão Wagner.

Foto: Kid Júnior
  -  

Heitor Freire propõe oferecimento de crédito como ajuda financeira para pequenos negócios

Entrevistado pelo PontoPoder Eleições, Heitor Freire (PSL) detalhou o programa “Fortaleza agora vai”, em que pretende fornecer ajuda financeira para pequenos negócios. “Vai ajudar o comerciante a ter dinheiro no bolso”, ressaltou. Ele sustentou que a arrecadação do Município fornece verba suficiente, mas acrescentou que pretende diminuir impostos municipais.

Foto: Kid Júnior
  -  

Assista na íntegra ao PontoPoder Eleições desta terça (20)

O programa PontoPoder Eleições desta terça-feira (20) vai levar ao ar o quadro “O eleitor é quem manda”, além do dia de campanha dos candidatos na Capital, destaque dos embates na campanha na plataforma PontoPoder, e a entrevista com o candidato à Prefeitura de Fortaleza, Heitor Freire (PSL).

 

  -  

Entrevistado do PontoPoder Eleições, Heitor Freire associa indecisão à “decepção” do eleitor com a política

Heitor Freire (PSL) associou o alto número de eleitores ainda indecisos quanto ao voto em novembro à decepção com a atual política. “O fortalezense está muito decepcionado”. Freire é o entrevistado desta terça (20) do PontoPoder Eleições, a partir das 21h55. O candidato aproveitou para ressaltar que  “é o único candidato conservador” em Fortaleza.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

Em site de campanha lançado nesta terça, Capitão Wagner (Pros) nega liderar motim no Ceará

Em site lançado nesta terça-feira (20), Capitão Wagner (Pros) rebateu posição do governador sobre a participação dele no motim da PM. Na semana passada, o governador afirmou que o ex-capitão liderou a paralisação. “Capitão Wagner não tinha nenhum motivo para desejar uma paralisação de policiais, especialmente em ano eleitoral”, diz a nota do site.

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
  -  

“Quando os índices de violência caem, mérito dele. Quando sobem, culpa dos outros”, responde Wagner a críticas do governador

“Interessante o governador falar em assumir. Quando os índices de violência caem, mérito dele. Quando sobem, culpa dos outros. E o Ceará segue no topo do ranking da violência. Ele não dialogou. O cacique do seu grupo jogou uma retroescavadeira nas pessoas. No meu mandato, vamos escutar todos”

Capitão Wagner (Pros), comentou no Twitter, crítica do governador Camilo Santana (PT) sobre a participação do candidato no motim da Polícia Militar neste ano.

  -  

Aglomerações de campanha: Justiça Eleitoral multa candidatos em R$ 100 mil em Viçosa do Ceará

Em Viçosa do Ceará, dois candidatos a Prefeitura foram multados em R$ 100 mil por não descumprimento das regras sanitárias. Divaldo Soares (PDT) e Zé Firmino (MDB) foram denunciados pelo Ministério Público Eleitoral após promoverem aglomerações em atos de campanha. Além da multa, a Justiça determinou nova penalidade de R$ 250 mil em caso de reincidência.

  -  

“Assuma seus atos”, diz Camilo a Capitão Wagner sobre motim da PM no Ceará

“Fake News? As imagens de seus discursos inflamados para os grupos de encapuzados e amotinados? Sua luta pública para dar anistia aos envolvidos nos atos criminosos do motim contra a população? Capitão Wagner, se não se arrepende do que fez, pelo menos assuma os seus atos”

Camilo Santana, no Twitter, nesta terça (20), após rebater uma das afirmações do site de Capitão Wagner que considera “fakenews” a fala do governador que aponta o candidato como líder do motim da PM.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

Capitão Wagner lança site para desmentir “fake news” contra a campanha dele à Prefeitura

O candidato à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner (Pros), lançou, nesta terça-feira (20), um site que promete desmentir informação falsa atrelada à candidatura dele. “Nada melhor que a verdade para combater o ódio e a mentira”, diz nota da assessoria do deputado federal.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

Luizianne Lins ganha liminar contra disseminação de fake news no Facebook e Whatsapp

A Justiça Eleitoral concedeu liminar determinando a exclusão de vídeo difamatório contra Luizianne Lins (PT) que circulava em grupos do Facebook e do Whatsapp. O juiz eleitoral André Teixeira também solicitou a identificação do administrador e responsável pela postagem. A candidata também solicitou audiência com a Polícia Federal para investigar o caso.

Foto: Thiago Gadelha