-  

Segurança nas eleições: PF tem equipamentos para identificar origem de notícias falsas, diz Ministério da Segurança

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, afirmou que a Polícia Federal tem instrumentos para identificar disseminadores de notícias falsas nestas eleições. Ele disse ainda que os estados ajudaram a localizar onde há mais perigo de ocorrências de crimes eleitorais e citou boca de urna e compra de votos como os mais comuns. Leia mais.

Foto: Agência Brasil
  -  

Drones da PF vão monitorar infrações eleitorais nas zonas com histórico de crimes

As zonas eleitorais com histórico de crimes durante o pleito no Ceará terão a fiscalização reforçada por drones da Polícia Federal. Os equipamentos, que passaram por testes ontem (26), serão usados para identificar compra de votos e transporte ilegal de eleitorais, por exemplo, com precisão para registrar placas de veículos e as pessoas suspeitas.

  -  

Heitor Ferrer defende projeto de revitalização para o Centro da Capital

Candidato a prefeito de Fortaleza pelo SD, Heitor Ferrer defendeu um projeto de revitalização do Centro da cidade. Segundo ele, este é um plano antigo, mas que nenhum prefeito ainda conseguiu colocar em prática. Entre as propostas para a região, a construção de um calcadão, além de espaços exclusivos para pedestres. Ele que um projeto de preservação da história.

  -  

“Aqui tem gente de todos os bairros da cidade”, explica Heitor Férrer sobre agendas no Centro da Cidade

Diversos atos da campanha de Heitor Ferrer (SD) têm tido um cenário comum: o Centro da cidade. Segundo o candidato, as caminhadas nas ruas do bairro tem um efeito simbólico. “Andar nas ruas do Centro é andar nos bairros de Fortaleza. Aqui, todo dia, tem gente de todos os bairros”, ressaltou.

  -  

Sarto, Heitor Freire, Luizianne e Wagner recebem recursos milionários do Fundo Eleitoral

De acordo com a plataforma DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quatro dos 11 candidatos à Prefeitura de Fortaleza têm arrecadação milionária por meio dos fundos eleitoral e partidário. São eles: Sarto Nogueira (PDT), com R$ 4 milhões; Heitor Freire (PSL), com R$ 2,614 milhões; Luizianne Lins, com R$ 1,332 milhão; e Capitão Wagner (Pros), com R$ 1,12 milhão.

Foto: Thiago Gadelha e Kid Júnior
  -  

Em site de campanha lançado nesta terça, Capitão Wagner (Pros) nega liderar motim no Ceará

Em site lançado nesta terça-feira (20), Capitão Wagner (Pros) rebateu posição do governador sobre a participação dele no motim da PM. Na semana passada, o governador afirmou que o ex-capitão liderou a paralisação. “Capitão Wagner não tinha nenhum motivo para desejar uma paralisação de policiais, especialmente em ano eleitoral”, diz a nota do site.

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
  -  

Luizianne pede à Justiça retirada de fake news que insinua união entre PT e bolsonaristas em Fortaleza

A candidata à prefeitura de Fortaleza Luizianne Lins (PT) pediu à Justiça a retirada de matéria publicada por um blog que inventa uma união entre o seu partido e um “candidato bolsonarista”. A Justiça Eleitoral decidiu que a postagem é “inverídica” e deve ser excluída imediatamente, sob pena de multa de R$ 1.500 por hora.

Foto: Thiago Gadelha
  -  

Senador cearense quer adiamento de votação de projeto contra fake news

O senador Eduardo Girão (Podemos) defendeu, em pronunciamento nesta quarta-feira (24), o adiamento da votação do projeto de lei que prevê regras de combate às fake news. A matéria está na pauta de votação da sessão do Senado desta quinta (25). Segundo Girão, embora importante, a proposta tem que ser mais discutida pelos parlamentares.

  -  

Em novo balanço, Justiça Eleitoral contabiliza mais de 1,6 mil denúncias de propaganda irregular no Ceará

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) recebeu, até o momento, 1.644 denúncias de propaganda irregular. Na última semana, chegaram à Justiça Eleitoral 545 novos relatos de ilicitudes. Fortaleza abrange 31,8% das denúncias. Segundo o TRE-CE, 505 foram autuadas como notícia de irregularidade em propaganda eleitoral por terem sido verificados indícios de ilícitos. O balanço foi divulgado neste sábado (31). Mais informações no Diário do Nordeste.

Foto: Fabiane de Paula
  -  

Renato Roseno conversa com comerciantes sobre o mercado do Carlito Pamplona

O candidato do Psol à Prefeitura de Fortaleza, Renato Roseno, cumpriu agenda, na manhã deste sábado (31), no bairro Carlito Pamplona, onde ouviu queixas de comerciantes e ambulantes sobre as condições do mercado da praça central e o aumento do preço dos alimentos. O postulante participou de bandeiraço, panfletagem e caminhada pela região.

  -  

A 15 dias das eleições, candidatos só podem ser presos em flagrante a partir deste sábado (31)

A partir deste sábado (31), de acordo com o calendário eleitoral, nenhum candidato pode ser detido ou preso, salvo em flagrante de delito. A regra, segundo a legislação eleitoral, passa a valer 15 dias antes do pleito. Ela permanece em vigência até 48 horas após a realização do primeiro turno, marcado neste ano para o dia 15 de novembro.

Foto: Natinho Rodrigues
  -  

Paula Colares propõe participação popular na Prefeitura por meio de conselhos de gestão

Em visita à feira do bairro São Cristóvão neste sábado (31), a candidata da UP à Prefeitura de Fortaleza, Paula Colares, propôs a criação de conselhos de participação popular, se eleita. Por meio deles, seriam discutidos temas como a construção do Orçamento Municipal. Para ela, uma medida “justa e democrática” com os que “constroem Fortaleza diariamente”.

  -  

Na reta final da campanha, candidatos apostam em carreatas neste sábado (31) na Capital

A realização de carreatas é a estratégia mais presente na disputa pela Prefeitura de Fortaleza neste sábado (31), adotada por, pelo menos, cinco candidaturas: Anízio Melo (PCdoB), Capitão Wagner (Pros), Heitor Freire (PSL), Luizianne Lins (PT) e Sarto Nogueira (PDT). Os demais candidatos têm, na agenda, caminhadas e panfletaços. A orientação da Secretaria da Saúde é que, em carreatas, todos os participantes fiquem dentro dos carros para evitar aglomerações.

  -  

Assista em tempo real ao PontoPoder Eleições

O programa PontoPoder Eleições traz nesta sexta (30) reportagem sobre os desafios do Ministério Público para investigar irregularidades eleitorais, a chegada da Força Nacional em Caucaia, além do quadro ‘Descomplicando’ tirando dúvidas sobre votos nulos e brancos. O candidato ‘Prometeu’ também está de volta, falando sobre Saúde. O programa começa às 21h55, na TV Diário.

  -  

Samuel Braga defende implementação de coleta seletiva em mercados públicos

Samuel Braga (Patriota) visitou o mercado São Sebastião na manhã desta sexta-feira (30). Ele defendeu a requalificação de todos os mercados públicos de Fortaleza, inclusive com a implementação de coleta seletiva. “Vamos criar um programa de educação ambiental para conscientizar os feirantes a fazerem o correto destino dos resíduos”, acrescentou

Foto: José Leomar
  -  

Anízio Melo defende Cinturão da Saúde com municípios vizinhos a Fortaleza para baratear custos

O candidato à Prefeitura de Fortaleza, Anízio Melo (PCdoB), cumpre agendas internas na sede do partido, nesta sexta (30). Ele defendeu a criação de um Cinturão da Saúde com os municípios vizinhos a Fortaleza. “Um consórcio público pra gente atacar o problema que é sanitário, garantir saneamento e baratear os insumos”.

  -  

Paula Colares propõe fundação de banco de apoio ao pequeno empreendedor

A candidata da UP, Paula Colares, propôs a fundação de um banco de apoio ao pequeno empreendedor, em campanha na Feira da Serrinha na manhã desta sexta (30). No ato, Paula defendeu também a restruturação das feiras e a criação das praças das juventudes. “Nosso governo investirá na educação e geração de empregos para os jovens”, disse.

Foto: Divulgação
  -  

Renato Roseno critica contratação de organizações sociais na Saúde e defende concurso público

O candidato à Prefeitura de Fortaleza, Renato Roseno (Psol), fez um ato em defesa da Saúde, nesta sexta (30), no Centro. Ele defendeu a ampliação de equipes de saúde da família, com a realização de concurso, e criticou a contratação de organizações sociais para gerir equipamentos de saúde. “Não são transparentes. É uma precarização do trabalhador da saúde”.

Foto: Isanelle Nascimento