Para representante dos promotores, ação do MPCE ocorreu ‘sem qualquer tipo de irregularidade’

Em meio ao mal-estar institucional provocado por suposta invasão do escritório do advogado Cícero Viana durante operação do MPCE em Limoeiro do Norte, o presidente da Associação Cearense do Ministério Público (ACMP), Aureliano Rebouças Júnior, sustenta que as prerrogativas do advogado não foram desrespeitadas. “Eu respeito a atuação do colega que realizou a Operação Display e acredito que ela se deu de forma correta, sem qualquer tipo de irregularidade ou abuso”, afirma.​